O erro é a noite dos espíritos e a armadilha da inocência.


o-erro-é-a-noite-espíritos-e-a-armadilha-da-inocência
luc de clapierserronoiteespíritosarmadilhadainocênciao erroerro énoite dosdos espíritosespíritos earmadilha dada inocênciao erro éé a noitea noite dosnoite dos espíritosdos espíritos ee a armadilhaa armadilha daarmadilha da inocênciaerro é a noiteé a noite dosa noite dos espíritosnoite dos espíritos eespíritos e a armadilhae a armadilha daa armadilha da inocênciao erro é a noiteerro é a noite dosé a noite dos espíritosa noite dos espíritos edos espíritos e a armadilhaespíritos e a armadilha dae a armadilha da inocência

Assim como é próprio dos espíritos elevados dizer muita coisa em poucas palavras, é próprio dos espíritos menores falar muito sem dizer nada.O mundo dá a inocência por momentos. O mundo leva a inocência consigo, como um barco que se afasta cada vez mais do sítio de onde partiu. A inocência fica lá longe.É um grande erro especularmos acerca da tolice dos tolos e um erro ainda maior fiarmo-nos na inteligência dos inteligentes. Eles afastam-se uma vez por dia da sua natureza.O aplauso é a espora dos espíritos nobres e o fim dos fracos.Quando impera a concórdia entre os pássaros, eles destroem a armadilha; quando entre eles vinga a discórdia, caem presa da armadilha.A música é a linguagem dos espíritos.